A cerâmica de cozinha africana de Monte Molião (Lagos, Portugal) e o seu enquadramento regional

Ana Margarida Arruda, Álvaro Pereira

Resumen


O conjunto de cerâmica de cozinha africana de Monte Molião é composto por 2005 fragmentos classificáveis, apesar de apenas 1767 serem passíveis de tipificação (de acordo com as propostas de Tortorella, Hayes e Bonifay). As peças foram analisadas de acordo com a sua posição estratigráfica, o que permitiu retirar informação sobre a sua cronologia absoluta e integração nas diferentes fases de ocupação romana do sítio. O circuito da cerâmica de cozinha africana no sul de Portugal foi proposto com base nos dados do sítio de Lagos, mas também em outros provenientes de distintos locais algarvios, tendo-se concluído que aqueles em que esta cerâmica se tinha registado eram litorais ou facilmente acessíveis por rio.


Palabras clave


Cerâmica romana; Monte Molião; cerâmica de cozinha africana; Algarve.

Texto completo:

PDF           Cómo citar un elemento


DOI: http://dx.doi.org/10.33776/onoba.v0i5.3121 ';



Licencia de Creative Commons
Este obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial-CompartirIgual 4.0 Internacional.

 


e-ISSN: 2340-4027.  -   ISSN: 2340-3047

Entidad editoraUniversidad de Huelva. Servicio de Publicaciones

Licencia de usoCreative Commons 4.0